Nos Cinemas: A Chegada

/, Cinema, Dicas culturais/Nos Cinemas: A Chegada
Quando misteriosas naves espaciais aterrissam em todo o mundo, uma equipe de elite – liderada pela linguista Louise Banks – é reunida para investigar. Enquanto a humanidade hesita à beira de uma guerra mundial, Banks e sua equipe correm contra o tempo em busca de respostas – e para encontrá-las, ela terá de se arriscar pondo em perigo a própria vida e, muito possivelmente, a do resto da humanidade. Esta é a história de A Chegada {Arrival}.
Ufa! Foi um alívio conseguir uma sessão deste filme que desponta como um dos melhores da temporada. Explico: ele estreou no Brasil no final de novembro, e inclusive abriu o Festival do Rio. Falha da jornalista.
E surpresa! A Chegada é uma ficção científica que revoluciona o gênero. Uma verdadeira experiência cinematográfica.
A ideia de alienígenas chegando à Terra já foi explorada em dezenas de filmes, mas o diretor Denis Villeneuve optou pela humanidade focada na personagem de Amy Adams. A união deles é o maior atrativo do filme. Villeneuve dirige mais do que um super filme, ele conduz a atuação de uma atriz de alto quilate. Louis Banks {personagem de Amy} é mais do que uma linguística de talento absurdo. Ela é uma mulher com uma história real, dores, saudades. Banks poderia ser protagonista de qualquer grande filme. Inserida em A Chegada, dá grandiosidade ao longa. Por ser absolutamente humana ela não tem medo de se aproximar do desconhecido.

Ainda no elenco, Forest Whitaker é sempre um mestre; e Jeremy Renner surpreende. Ambos entendem o protagonismo de Amy e dão o suporte necessário para a personagem feminina ser o que é: a maior estrela de um filme que fala sobre o nosso planeta – e outros.

Outros dois pontos do roteiro merecem reflexão: qual a capacidade real do cérebro humano? Até onde podemos chegar? Por que não ampliamos nossa capacidade mental? Cientistas tem tentado desvendar essas questões, que são desenvolvidas em A Chegada.
E o tempo? Como ele realmente “funciona”? Horas, dias, anos, meses são lineares, como conhecemos – ou achamos conhecer? O que acontece hoje é o hoje ou…?
Você vai sair da sala de cinema com todos esses fascínios: a alta tecnologia, a atuação de Amy Adams, a forma como a vida alienígena é tratada, a potência do cérebro humano, o tempo. Sim, você precisa assistir A Chegada.

UPDATE: A Chegada teve oito indicações ao Oscar {Filme, Diretor, Roteiro Adaptado, Fotografia, Design de Produção, Edição, Edição de Som, Mixagem de Som}, mas surpreendentemente Amy Adams ficou fora da lista. O diretor Denis Villeneuve se pronunciou a respeito: "Essa é uma grande decepção. Estou profundamente desapontado por Amy. Ela é a alma desse filme. Para mim, já estava certo [que ela ia ser indicada]. Ela carrega o filme nos ombros. É estranho celebrar e estar triste ao mesmo tempo.".
Ah, e vale lembrar que Amy Adams também merecia indicação ao Oscar por sua atuação em Animais Noturnos.
São as já consagradas “injustiças do Oscar”.

O que importa é: vá assistir A Chega nos Cinemas.
Até a próxima,
2017-01-23T21:28:00+00:00 0 Comentários

Sobre o Autor:

Lathife Porto
Meu nome é Lathife Porto, tenho 33 anos, sou jornalista, assessora de imprensa, e apaixonada por arte e cultura. Moro no Rio de Janeiro, estou sempre em Paraty {RJ}, mas você pode me encontrar em qualquer lugar do mundo – principalmente no mundo virtual.

Deixar Um Comentário