Entrevista: uma dança com a arte de LETÍCIA TOMAZELLA

/, Melhores da semana, none/Entrevista: uma dança com a arte de LETÍCIA TOMAZELLA
Quando A Terra Prometida começou, os olhos se voltaram para a taverna de Jericó, onde aconteciam várias das tramas da novela, incluindo questões políticas – tudo regado a vinho e com o aroma de lindas mulheres. Foi aí que nos encantamos por uma beleza livre, de uma atriz absolutamente à vontade em cena: Letícia Tomazella foi paixão à primeira vista para todo o Brasil.
Melhor amiga e confidente de Raabe {Mirian Freeland}, a personagem Liora foi um presente da trama para o público. Mas, quem é a atriz que a interpretava?
Vamos conhecer LETÍCIA TOMAZELLA!
Ela nasceu em 07 de fevereiro de 1986, na cidade de Monte Azul Paulista, no interior do Estado de São Paulo. É uma atriz que estuda! Sua principal formação é a Escola de Arte Dramática da USP (EAD/USP), mas ela não se contentou e fez diversos outros cursos.
Antes de brilhar na telinha, apareceu em dois filmes, cerca de 20 curtas-metragens, sem nunca desistir dos palcos.
Foi premiada: 
* Troféu Aruanda: Melhor Atriz, por Popókas (Fest Aruanda do Audiovisual Universitário Brasileiro 2009);
* Melhor Atriz Coadjuvante (I Festival Curta-Teatro): São José do Rio Preto, 2007.
E 2016 promete mais! Liora chamou a atenção do público e da crítica e a atriz está entre as principais atrizes coadjuvantes do ano.
Chega de falar dela e vamos falar com ela!
V.A: Olá, Letícia, é um prazer conversar com você. Vamos começar falando de Liora. Como e quando surgiu a oportunidade de participar de A Terra Prometida?
LETÍCIA TOMAZELLA: O Renato Modesto, autor do folhetim, já conhecia meu trabalho no teatro. Ele também é um homem dos palcos. Sempre cultivamos a vontade de trabalhar juntos. Fiz testes e passei: assim surgiu Liora em minha vida!
V.A: Sua personagem era uma prostituta, de séculos atrás. Como você se preparou?
LT: Devido à distância temporal, tive de mergulhar em uma pesquisa histórica e também bíblica, pra entender como as mulheres da época viviam e qual o lugar das prostitutas na sociedade. E, claro, mergulhei na própria dramaturgia, pra sentir o que o autor esperava daquela personagem no todo. Além disso, já vivi prostitutas de várias épocas, no palco e nas telinhas, desde as personagens de Plinio Marcos até uma prostituta mais contemporânea na série O Negócio, na HBO. Gosto das personagens que trazem à tona uma atmosfera mais marginal.
V.A: Em seu núcleo estavam nomes como Miriam Freeland, Castrinho, Leonardo Franco. Foi “tranquilo” contracenar com tantas feras?
LT: Foi bem tranquilo. São artistas generosos e muito queridos. Excelentes no que fazem. Nós todos ali deste núcleo temos uma boa vivência vinda dos palcos – e confesso que, quando artistas dos palcos se encontram, é sempre um deleite!

V.A: Foi uma participação marcante. Você sentiu isso nas ruas? Nas redes sociais?

LT: Nas redes sociais mais do que nas ruas. Algumas vezes me reconheceram por causa de Liora, mas não foram muitas. Até porque na TV eu estava com aquele cabelão escuro… Alguns demoravam pra reconhecer, mas dava pra perceber que lembravam de mim de algum lugar, rs! Nas redes sociais senti muito essa marca da Liora. Inclusive, já prevendo que ela poderia morrer com o fim de Jericó, rolou um movimento no Instagram chamado "Salve a Liora", pedindo que o Renato a deixasse viva entre os hebreus, como Raabe. Rs! Esse carinho todo me fez ver como o alcance da TV é poderoso. Amei tudo isso. Me deixou lisonjeada como atriz, claro! Estou indicada como Melhor Atriz Revelação no site Notícias de TV. Esse reconhecimento é a comprovação da minha dedicação! O público deve ser, sempre, nosso maior foco e nossa meta. É a eles que devemos "agradar", conquistar e corresponder como artistas! São eles o foco de toda obra – são os receptores!
V.A: Por falar em redes sociais, quem te segue sabe que você é uma mulher de opiniões fortes. A fama nacional te fez “filtrar” o que escreve ou não sente essa censura?
LT: Talvez eu filtre um pouco mais, sim. Mas não muito. Não sou boa em me calar, rs. Me expresso sempre que acho necessário. Apenas tenho filtrado a maneira de fazer isso. As opiniões políticas, por exemplo, têm sido motivo de muita discórdia pessoal por aí – vejo isso recorrentemente na timeline do facebook. E esse tipo de confronto eu acho inútil e evito ao máximo. Não é pra isso que serve a expressão ou o debate. É para a reflexão e crescimento mútuo. Não para cindir as pessoas, e sim para fortalecê-las. Certo? Assim, tenho sido seletiva na maneira. Mas não me barro: me expresso sempre! Sinto que é pra isso que o artista também serve dentro da sociedade. Ele tem uma função social contundente, e deve usá-la pra algo bom, não só pra fazer selfies. Rs!
V.A: Além de atriz, você é autora e diretora. Existe alguma preferência entre as funções?
LT: Só uma correção: diretora ainda não… Dirigi uma performance uma vez, mas não posso dizer que sou diretora. Mas escritora, sim. Escrevo muito desde criança. Inclusive estudei Letras também e fiz mestrado em crítica teatral e teatro brasileiro. Contudo, sou atriz. Essa é minha essência, meu foco. Escrevo, hoje em dia, para os meus próprios projetos. Tenho projetos autorais. Escrevo pra eu mesma dizer minhas palavras. Portanto, o foco é a carreira de atriz em primeiro lugar. Essa é minha preferência e é onde coloco todo meu coração! Quando estou em cena, uma plenitude me toma. É a plena felicidade. É usar meu corpo, minha Alma e suas potencialidades como canal de expressão… Ah, é inexplicável…

V.A: Voltemos a Liora. Você teve que usar seu talento e expor seu corpo. Isso te causou algum constrangimento? 
LT: Nenhum constrangimento. Não tive cenas muito ousadas neste sentido… E mesmo que tivesse, não tenho problema com isso, desde que tudo esteja a serviço de uma personagem e do enredo. Nudez, por exemplo, nunca me incomodou. Mas repito: desde que realmente tudo seja a serviço da obra.
V.A: Aliás, você está em ótima forma. Como faz para manter o corpo em dia?
LT: Tenho malhado mais desde que as gravações terminaram. Durante a novela, eu sempre fazia alguma atividade física, mas era menos, devido à intensidade do trabalho. Agora, malho de 4 a 5 vezes por semana e cuido da alimentação. Com equilíbrio, sem paranoia. Adoro comer, rs. Mas tudo com equilíbrio, pois assim a vida fica mais feliz. No meio da semana, busco ser mais moderada nas refeições, e no fim de semana me abro um pouco mais… Essa paranoia do corpo perfeito não pode mandar na gente. A saúde, sim, deve ser um foco. Mas aproveito este espaço pra dizer às pessoas: não se deixem levar pelas aparências do que as pessoas postam, do que tudo parece ser… Não queiram ter corpos perfeitos! Esses corpos muitas vezes são resultado de muitos tratamentos estéticos em clínicas, e não necessariamente significam saúde. Preservem a saúde e o bem estar, equilibrando prazer e natureza. Se esforcem, sim, pra sair do "lugar comum", levantem da cama pra se exercitar, mas não criem paranoias e ilusões. Façam tudo com calma e moderação! E aí as transformações ocorrerão de forma natural!
V.A: Você namora um ator, Marcos Reis, que também fazia parte do núcleo da cidade de Jericó – mas em posição contrária à de Liora. Pode nos falar um pouco sobre esse relacionamento? Quando e como começou?
LT: Hoje, somos casados. Estamos juntos há 5 anos. Já nos conhecíamos por ambos sermos do meio teatral paulista, mas começamos a nos aproximar quando gravamos juntos uma série no Multishow. Foi uma história interessante. Hoje, fazemos muitos projetos juntos. Nossos caminhos são unidos e nos auxiliamos sempre!

V.A: Mesmo em situações opostas, vocês trocavam ideias sobre a novela em casa? Ensaiavam?
LT: Sim, trocávamos muitas ideias, líamos as cenas um pro outro… A gente sempre se ajuda, se fortalece. E, mesmo não contracenando tanto na novela, muitas diárias e horários foram os mesmos, então íamos e voltávamos juntos do estúdio quase sempre! Foram meses de muita intensidade e bons momentos no Rio de Janeiro.
V.A: Como é a troca artística entre vocês?
LT: Muifo próspera! A gente adora criar juntos, ensaiar juntos, caminhar juntos! A gente quase sempre entra juntos nos projetos! Temos sintonia em cena.
V.A: Quais são seus planos? Projetos definidos?
LT: Tenho dois espetáculos pra 2017, e ambos são projetos autorais. Um deles já tem data de estreia e será no primeiro semestre – estarei em cena também com o Marcos, sob direção da maravilhosa Clarice Niskier. Os palcos sempre são meu lar. Na TV, os planos ainda estão incertos, embora já tenham surgido convites e possibilidades após o sucesso de Liora. Estou vendo maneiras de poder aceitar esses convites e fazer meu espetáculo concomitantemente.
3X4:
Filme: O Poderoso Chefão
Principal referência artística: como diretor: Pedro Almodóvar; como atriz, amo Georgette Fadel nos palcos, e Meryl Streep nas telonas
O descanso perfeito: Ilhabela
Para vestir: o básico! Short jeans e blusinha confortável. Chinelo. E já está bom! Rs!
Perfume: Dolce & Gabbana
Liora: Força mágica e potente que regeu meu ano e me ensinou muito sobre a vida. Mesmo.
Frase: Primeiro eu ergo o pé. Depois Deus põe o chão. (É assim que sigo a vida!)
Mais uma vez obrigada pela entrevista, Letícia. Sua presença cênica é fascinante, e temos certeza que seu caminho será de muito sucesso.
Conte com nosso site!
E eu espero que você, leitor, tenha conhecido melhor e se surpreendido positivamente – como eu – com Letícia Tomazella. Essa entrevista foi uma dança, e nosso site se enriquece com uma artista tão inteira, disposta, atenta. Agradeço de coração a ela e a assessora Maria Pericás.
Até a próxima,
2016-11-18T20:32:00+00:00 0 Comentários

Sobre o Autor:

Lathife Porto
Meu nome é Lathife Porto, tenho 34 anos, sou jornalista, assessora de imprensa, e apaixonada por arte e cultura. Moro no Rio de Janeiro, estou sempre em Paraty {RJ}, mas você pode me encontrar em qualquer lugar do mundo – principalmente no mundo virtual.

Deixar Um Comentário