Festival do Rio 2017: Zama

Zama, um oficial da Coroa Espanhola nascido na América do Sul, aguarda uma carta do Rei que deverá autorizá-lo a se transferir da cidade em que vive estagnado para um lugar melhor. Sua situação é delicada: ele deve se certificar de que nada ofusque sua realocação e se vê forçado a aceitar submissamente todas as tarefas que lhe são confiadas por consecutivos governadores que vêm e vão enquanto, ele fica para trás. Os anos passam e a carta do Rei nunca chega. Quando Zama percebe que tudo está perdido, se junta a um grupo de soldados que saem a perseguir um perigoso bandido. Essa é a história de Zama.

Costumo admirar muito os filmes argentinos, mas esse é… Não faz sentido. Você assiste 1h55 e sai do cinema sem conseguir qualquer definição ou admiração inicial. Claro, essa é a minha opinião – mas ouvi várias outras que correspondem.

Dirigido por Lucrecia Martel, o longa é uma adaptação do livro homônimo, escrito por Argentine Antonio di Benedetto e publicado em 1956.

No começo há um quê de comédia, que alguns diretores conseguem impor a histórias imperiais. A dama da sociedade sensual e estabanada vivida Lola Dueñas se destaca. Mas há uma virada que literalmente vira a cabeça do espectador.

Exibido no Festival de Toronto, Zama traz uma curiosidade: a presença de alguns atores brasileiros, entre eles Matheus Nachtergaele e Mariana Nunes.

Desperta curiosidade o fato de Pedro Almodóvar ser um dos coprodutores do longa.

Para saber os horários e locais de exibição deste filme e a programação completa do Festival do Rio acesse www.festivaldorio.com.br.

A VISÃO.ARTE está no Festival do Rio. Acompanhe tudo aqui e nas nossas redes sociais.

Viva o Cinema! Viva o Rio de Janeiro, cenário dos mais lindos! Viva a paz na Cidade Maravilhosa!

Até a próxima,

2017-10-09T03:02:30+00:00 0 Comentários

Sobre o Autor:

Lathife Porto
Meu nome é Lathife Porto, tenho 33 anos, sou jornalista, assessora de imprensa, e apaixonada por arte e cultura. Moro no Rio de Janeiro, estou sempre em Paraty {RJ}, mas você pode me encontrar em qualquer lugar do mundo – principalmente no mundo virtual.

Deixar Um Comentário