A vida da cantora, pianista e ativista Nina Simone (1933-2003). Usando gravações inéditas, imagens raras, diários, cartas e entrevistas com pessoas próximas a ela, o documentário faz um retrato de uma das artistas mais incompreendidas de todos os tempos. Essa é a história de What Happened, Miss Simone? {sem título em português}.
De vez em quando eu me permito assistir algo sem ler a sinopse. Vou por obrigação ou instinto. Dessa vez foi a segunda opção: entre os indicados ao Oscar de Melhor Documentário, resolvi começar a assistir por esse. Sem motivo. Sem saber nada a respeito.
Mais de 24 horas depois ainda estou impactada. Existe uma força em What Happened, Miss Simone? que provém da própria artista. E uma atribulação que nos é trazida pela mulher.
Esse é um daqueles casos em que o artista não cabe na vida, uma existência parece não ser suficiente pra ele. Angústia, furor, intimidade, excessos, relações “eternas enquanto duram”, o auge e o fracasso. Nina Simone viveu tudo isso.
A diretora Liz Garbus consegue reunir todas essas contradições em seu documentário. As entrevistas com Nina em diversas fases da vida, sua história, fotos, escritos, depoimentos, vídeos. Está tudo ali. As apresentações nos trazem uma musicista de primeira, intensa, entregue, que jogava tudo em seu piano e em sua voz. Mas como ressalta sua filha, Lisa, Nina Simone continuava sendo Nina Simone fora dos palcos. Todas essas características iam pra vida. O furacão era constante.
Lutou pelos Direitos Civis, casou-se, teve uma filha, foi de filha de pregadora que tocava órgão na igreja a uma das artistas mais reconhecidas do século XX. Mergulhou em tudo o que fez. Não saiu impune.
What Happened, Miss Simone? traz um pouco do rastro desse furacão. Que bom que esse filme foi feito!
Produzido e disponível no Netflix.
O Oscar acontece dia 28 de fevereiro, e aqui na VISÃO.ARTE você conhece os principais indicados.
Até a próxima,
Lathife Porto

Escrito por

Lathife Porto

Meu nome é Lathife Porto, sou comunicadora e apaixonada por moda e beleza {acessórios são vício!}, arte e cultura, decoração, arquitetura, e entretenimento.

Moro no Rio de Janeiro, estou sempre em Paraty {RJ}, mas você pode me encontrar em qualquer lugar do mundo – principalmente no mundo virtual.